Creditas é uma plataforma digital para facilitar o processo de contratação de empréstimos.

Creditas impulsiona a economia com plataforma de empréstimo com garantia

Para acompanhar o rápido crescimento da fintech de crédito, a área de pós-venda e relacionamento com o cliente foi automatizada e ganhou plataforma exclusiva de serviços

O volume de crédito ofertado na economia brasileira quase dobrou na última década. Além de mais dinheiro, o prazo para pagar também aumentou. O problema é que o custo das operações continuou alto e os diversos tipos de empréstimos elevam cada vez mais os juros cobrados.

Segundo o Banco Central (BC), as médias das taxas anuais de juros do cheque especial e do rotativo do cartão giram em torno de 300% a 320% ao ano. O levantamento do IBGE mostra que, somente em 2017, as famílias brasileiras gastaram R$ 354 bilhões com o pagamento de juros – o equivalente a 10% de tudo o que ganharam.

Os dados indicam ainda que, no geral, os gastos com juros são maiores do que com alimentação fora de casa, roupa, educação, plano de saúde e energia elétrica. Esse é um dos motivos pelos quais cresce o número de pessoas que procuram por empréstimos com garantia.
Um dos grandes atrativos desta modalidade de crédito é a taxa de juros, tida como uma das mais baixas, em torno de 1,5% ao mês, média de 22,5% ao ano + o IPCA em alguns casos. Para se ter noção da diferença, a média dos juros do empréstimo pessoal gira em torno de 7% ao mês, de acordo com o BC.

Seu funcionamento é simples: é preciso dar um bem (imóvel ou veículo) como garantia para a retirada do empréstimo. Esta prática possibilita que o cliente troque uma dívida alta de curto prazo, por uma dívida baixa de longo prazo, além de ser possível transformar uma porcentagem do valor do bem em crédito.

Ao observar este cenário, a Creditas propôs uma plataforma online de empréstimo com garantia – segmento tão interessante que a empresa se tornou a primeira fintech brasileira a focar exclusivamente nessa modalidade de crédito. Sem concorrentes diretos, compete pelo mercado de crédito com produtos substitutos.

“A previsão é de encerrar 2018 com R$ 500 milhões de crédito na carteira e mais de 1 milhão de solicitações. Até hoje, já ajudamos brasileiros a economizarem mais de R$ 420 milhões se comparado ao que pagariam com juros médios do empréstimo pessoal”, afirma Leonardo Andreucci, VP de Engenharia da Creditas.

Para processar todas estas operações, havia a necessidade de atender não apenas ao recebimento dos pedidos de crédito, como ter um pós-venda estruturado. Chamado internamente de servicing, este setor é responsável por todas as ações depois que o cliente recebe o empréstimo, como cobrança, repagamento, etc. Desta forma, o desafio do time de tecnologia era criar uma plataforma estratégica para servir e integrar esta área com toda a organização.

Entenda como a Creditas estruturou sua área de pós-venda

Estruturar a área de tecnologia de servicing e desenvolver uma plataforma em conjunto com o time eram os principais objetivos da Creditas. Como consequência, esperava-se o aumento do número de clientes, que culminaria na diminuição da taxa de juros.

Para alcançar estes resultados, a decisão da Creditas foi a de contratar uma consultoria para apoiar o projeto, funcionando como facilitadora do processo ao adicionar organização e maturidade do time, filosofia de projeto e processos para melhoria das práticas internas.

“Escolhemos a Plataformatec porque, além de conhecer o mercado, temos boas referências e conhecemos os profissionais qualificados. Sem esquecer do senso de comunidade que ela carrega”, comenta Leonardo Andreucci, VP da Creditas.

Contratada em 2017, a Plataformatec, empresa de consultoria e desenvolvimento de software customizado, atuou durante 1 ano na Creditas em três áreas de entrega: desenvolvimento de software, gestão de projetos e consultoria em arquitetura. Cerca de 11 profissionais foram envolvidos neste projeto, sendo que três deles formavam a equipe frequente, com a participação dos outros em momentos específicos.

A equipe estruturou as entregas em quatro fases. A primeira fase compreendeu o entendimento do problema e definição de todas as entregas. A fase seguinte compreendeu a estruturação do time, das métricas e processos. A terceira e quarta fase foram a de quebra de plataformas e a entrega das features, respectivamente.

A plataforma e estruturação da área de pós-venda se deu no momento em que a área de tecnologia da Creditas expandia de 25 para 100 profissionais, acompanhando o crescimento natural da empresa, que saltou de 250 para 500 colaboradores em 12 meses.

Além da entrega da plataforma de servicing, um projeto que estava no desenvolvimento primário e era estratégico para automatizar o atendimento de pós-venda e o fluxo de cobrança da companhia, a Creditas conseguiu fortalecer e ter visibilidade do relacionamento com o cliente e, internamente, melhorar as condições do dia a dia da equipe do pós-venda.

Escolhemos a Plataformatec porque, além de conhecer o mercado, temos boas referências e conhecemos os profissionais qualificados. Sem esquecer do senso de comunidade que ela carrega

Leonardo Andreucci, VP da Creditas

Faça como a Creditas e veja como podemos lhe ajudar


Entre em Contato